BrasilândiaZona Norte

Jovens da periferia refletem sobre a realidade por meio da arte com o Projeto Espetáculo 2021

Em novembro, as Fábricas de Cultura, programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerenciado pela Poiesis, localizadas nas zonas Norte e Sul de São Paulo e Diadema, apresentam o Projeto Espetáculo 2021, ação artístico-pedagógica de produção coletiva que reúne jovens a partir dos 12 anos para participar de um processo artístico, que engloba pesquisa, construção e apresentação de um espetáculo.

O ponto de partida das produções foi a análise sobreposta dos trabalhos do fotógrafo Sebastião Salgado com as obras de artistas originários dos territórios das Fábricas de Cultura. Fotografias, murais e pinturas, foram analisadas à luz das realidades local e global gerando reflexões, as quais foram expressas por meio da poesia, do teatro, da dança e da música. Além da atuação, os jovens colaboraram na construção dos roteiros e personagens, das músicas e coreografias e dos cenários e figurinos.

Na peça audiovisual “Cadê meu Carnaval?! – O Canto nos Afrosambas e Lamentos”, os aprendizes da Fábrica de Cultura Brasilândia contam a história de uma mãe e seus dois filhos que buscam inspiração e força nos cantos, nos lamentos e na calunga que liga a sua verdadeira terra. Eles cantam para o trabalho ter sentido, eles gracejam para que a vida tenha sentido enquanto aguardam o carnaval. A apresentação será no dia 23 de novembro, às 19h.

A produção “Fome: Sobrevivência, Justiça e Conflitos”, que será transmitida no dia 25 de novembro, às 14h, o núcleo de aprendizes da Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha exibirá um álbum visual desenvolvido sob a perspectiva da fome, criado pelo ponto de vista de questões atuais e permeado por 3 blocos temáticos: sobrevivência, justiça e reparações, conflitos e encontros de gerações.

Com “Saltar”, os aprendizes da Fábrica de Cultura Jaçanã mostram a história de uma cidade sitiada e de bases autoritárias que passa a vivenciar uma série de eventos suspeitos. É neste cenário que um grupo de habitantes resolve saltar os muros que formam a fronteira da cidade e seguir em direção à uma jornada que os levará ao único ponto visível na linha do horizonte: um farol e sua luz intermitente. A produção será transmitida no Youtube das Fábricas de Cultura no dia 25 de novembro, às 20h.

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha
Rua Franklin do Amaral, 1575 | Telefone: (11) 2233-9270

Fábrica de Cultura Brasilândia
Avenida General Penha Brasil, 2508 | Telefone: (11) 3859-2300

Fábrica de Cultura Jaçanã
Entrada 1: Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138 | Entrada 2: Rua Albuquerque de Almeida, 360 | Telefone: (11) 2249-8010

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo