HISTÓRIA DOS BAIRROS

08/06/2017

Jardim Paulistano – em Vila Brasilândia, o loteamento foi criado em 1958

O Jardim Paulistano fica no alto da Vila Brasilândia (Zona Norte da Capital) e é confundido, muitas vezes, com a Vila Siqueira - um bairro que já nasceu com carência e seus moradores tiveram que se unir desde o princípio para obter melhorias e serviços públicos.

Seus moradores têm histórias de lutas e conquistas desde os primeiros tempos, na década de 50, o que foi recolhido pelo jornalista Célio Pires, editor do jornal Freguesia News, em 2009, servindo de base para a definição da data de aniversário local.

Para que o bairro ganhasse obras básicas e se desenvolve foi preciso que seus moradores se unissem e lutassem desde o primeiro momento. Tal fato foi lembrado em evento ocorrido no CEU do Jd. Paulistano e comemorativo aos 53 anos do bairro, em festa realizada pela primeira vez, em 2009. Os painéis com o histórico do bairro foi encostado num canto do CEU, em total desprezo à luta dos pioneiros ali registrada e ao trabalho feito pela primeira festora do CEU, a professora Maria Isabel Santros Fonseca.

O loteamento Jardim Paulistano foi registrado no 8º. Oficial Registro de Imóveis, no dia 7 de fevereiro de 1956. Uma das pessoas que vieram morar ali, nos primeiros anos, foi Dona Elenita Schild, que chegou ainda criança, em 1958, com sua família. Os lotes eram vendidos pela Companhia Líder, de quem sua família comprou o terreno. "Seu Luiz" era outro morador, já falecido, trabalhava para a Companhia Líder e cuidava dos terrenos remanescentes da empresa, evitando assim possíveis invasões – que ocorreriam nas proximidades a partir do final da década de 60. Ele permitia que os poucos moradores do bairro fizessem plantações e hortas neste terreno.

Em 1964 os moradores se organizaram e construíram uma capela, onde hoje funciona a Unidade Básica de Saúde (UBS) local. Esta UBS foi iniciada na gestão do então governador Franco Montoro (1982/86), mas foi abandonada nas duas gestões posteriores e só retomada na primeira gestão do governador Mário Covas, a partir de 1994.

O certo é que foram dez anos de abandono, quando a obra se deteriorou e foi invadida por várias famílias. Para saírem, tiveram que receber lotes em outros locais.

A partir da década de 70 o Jardim Paulistano teve melhorias e foi ganhando mais casas, depois vieram asfaltamentos de ruas, água da Sabesp, iluminação das ruas e ganhou uma enorme população, que ocupou quase todos os locais, seja através de loteamentos clandestinos ou invasões – hoje o bairro está anexado e se mistura com Jardim Carombé, Cantagalo, Taipas e a antiga Vila Siqueira. Ganhou ainda um CEU e uma ETI, Escola Técnica do Estado. Com a inauguração do CEU - Centro Educacional Unificado e a Etec, a população viu suas reivindicações na área educacional atendidas.

Total de 196 Notícias | Página 1 de um total de 16

Meu avô, Pietro Brugnera, nasceu em 1873, em Castelfranco Veneto, província de Treviso, no norte da Itália, filho de Ângela Marcolin e Sante Brugnera. Creio que após completar a maioridade foi para a Alemanha, onde conheceu Arturo Martinelli e os dois resolveram vir para o Brasil. Ao chegarem, montaram uma olaria, ou seja, uma fábrica de tijolos e de outros objetos de argila, como telhas e manilhas. Ficaram sócios por cerca de cinco anos...   leia mais...

Pesquisa realizada pelo editor do Freguesia News sobre artistas do passado encontrou um pintor italiano que viveu na Cidade, Felisberto Ranzini (Brazilian, 1881–1965), que pintou pelo menos quatro temas na região: Ponte grande sobre o Rio Tietê , 1941 ; Rio Mandy - Freguesia do Ó; Ponte da Casa Verde e Igreja, 1910; Ponte Sobre o Rio Tiete, Estrada da Freguesia do Ó, 1918.   leia mais...

Tem quem pergunte por que a Av. Santa Marina tem dois pedaços sem nenhuma conexão, um na Água Branca, outro na Freguesia do Ó? Simplesmente porque se trata da mesma via, que foi separada quando da retificação do Rio Tietê e construção das Marginais nos anos 60.   leia mais...

O bairro da Vila Palmeiras é peculiar na Freguesia do Ó, pois conseguiu manter-se como uma vila nos moldes antigos, onde ainda se vê muita gente nas ruas e tem um comércio de pequenas lojas.   leia mais...

Uma das melhores páginas regionais do Facebook é a que foi criada por Moizes Pires, a do Grupo de Memórias de Vila Palmeiras – que resgata fotos e fatos regionais deste bairro da Freguesia do Ó.   leia mais...

Tem quem pergunte por que a Av. Santa Marina tem dois pedaços sem nenhuma conexão, um na Água Branca, outro na Freguesia do Ó? Simplesmente porque se trata da mesma via, que foi separada quando da retificação do Rio Tietê e construção das Marginais nos anos 60.   leia mais...

O bairro da Freguesia do Ó é quatrocentona e tem os seus Largos (da Matriz de N.S. do Ó e Matriz Velha) como referências. Também inspirou artistas, como Salvador Ligabue, que pintou o Largo da Matriz Velha original, além de diversos outros cenários.   leia mais...

A Rua Parapuã é a via de ligação entre os bairros Itaberaba e Brasilândia, cujos loteamentos são de 1938 e 1947, respectivamente. A via é originária do loteamento Itaberaba, que só conseguiu ser mais bem ocupada com o advento do loteamento Brasilândia, que faz aniversário de 72 anos em 24 de janeiro/2019.   leia mais...

A Vila Penteado faz parte hoje do distrito Brasilândia e localiza-se entre a o Largo da Parada (lados direito e esquerdo), no final da Av. João Paulo I, divisando-se com o loteamento Vila Brasilândia, na Rua Joaquim Ferreira da Rocha (antiga Guariroba). Nos anos 60 havia dois lagos grandes onde hoje é o Sacolão da Prefeitura e outros equipamentos públicos, posteriormente aterrados.   leia mais...

Avenida Parada Pinto tem esse nome por um razão muito simples, em sua parte final, perto do Parque Horto Florestal, existiu uma parada do Trem da Cantareira, o famoso Trem das Onze do Adoniram Barbosa. Já essa Parada da foto ficava entre a do Tremembé e a do Horto Florestal.   leia mais...

Há 32 anos o Supermercado Cândia (em 7/11/1986) era inaugurado na Av. Itaberaba, 1863, depois se transformou no Big Supermercados, e por fim foi comprado pela rede Sonda, que está lá até hoje. Foi uma grande sensação no bairro e para toda a população das vilas próximas. Ajudou a impulsionar o comércio neste trecho da Av. Itaberaba e que até hoje se mantém.   leia mais...

O Mercado Municipal da Lapa fez aniversário em 24 de agosto, completando 64 anos de existência. Foi projetado e construído pela Prefeitura do Município de São Paulo.   leia mais...

Enquete

Você acredita que a presidenta Dilma:

  • 1) Irá reerguer a Petrobrás e o Brasil e continuar seu mandato?
  • 2) Não dá mais, deve sofrer o Impeachment.

1) Irá reerguer a Petrobrás e o Brasil e continuar seu mandato?

25%

2) Não dá mais, deve sofrer o Impeachment.

74%

Geral  |  Política  |  Esportes  |  Variedades  |   Cultura  |  Educação  |  Saúde  |  Roteiros do Ó
Varejão dos Imóveis  |  História dos Bairros  |  Culinária  |   Ecologia  |  Videos  |  Fale Conosco
LAPA NEWS  |  FOLHA DE PIRITUBA  |  FREGUESIA NEWS  |  ZONA NORTE NEWS

Freguesia News - Copyright © 2011. Todos os direitos reservados
Sede Própria: Largo da Matriz Velha, 36 - Freguesia do Ó - São Paulo | Pabx/Fax: (11) 3931 6383 | E-mail: freguesianews@gmail.com